EXPOSIÇÕES AOS ESTROGÊNIOS SINTÉTICOS EM DIFERENTES MOMENTOS DURANTE A VIDA, E SEU EFEITO SOBRE O RISCO DE CÂNCER DE MAMA


As mulheres estão usando estrógenos para muitas finalidades, como prevenir a gravidez ou aborto, ou para tratar os sintomas da menopausa. Todavia, há evidências de uma ligação entre a exposição prolongada ao estrogênio e o aumento do risco de câncer de mama.
Nesta revisão, são discutidos os resultados sobre a exposição materna ao estrogênio sintético dietilestilbestrol durante a gravidez e o aumento do risco de câncer de mama tanto nas mães expostas quanto em suas filhas. Além disso, rever os dados sobre o uso de estrogênios em contraceptivos orais, avaliar o papel da terapia hormonal no pós-menopausa e discutir os efeitos do risco de câncer de mama com base no tempo de exposição. 
Foi dada especial ênfase nos estudos que investigaram como a exposição estrogênica materna durante a gravidez aumenta o risco de câncer de mama entre as filhas.
Novos dados sugerem que estas exposições podem induzir alterações epigenéticas nas células da glândula mamária e em células germinativas, causando assim um aumento no risco de câncer hereditário de mama para várias gerações.

FONTE:

DANIEL GURGEL
NUTRICIONISTA

Trabalha com Nutrição em Oncologia

VCLINICA DE NUTRIÇÃO

Contato: 9121.4040

ONCOLOGIA: é a especialidade médica que estuda os cancros (tumores malignos) e a forma de como essas doenças desenvolvem-se no organismo, buscando seu tratamento.

REFERÊNCIA:

Publicação de 2013 do Jornal Mammary Gland Biol Neoplasia  
( Artigo Gratuito )