NOVA ESTRATÉGIA ALIMENTAR É EFICAZ NO TRATAMENTO DA SÍNDROME METABÓLICA EM LONGO PRAZO

.
Pesquisadores espanhóis publicaram um estudo na revista British Journal of Nutrition que demonstrou a eficácia de uma nova abordagem nutricional, baseada na distribuição diferenciada de macronutrientes, frequência das refeições e aumento da ingestão de ômega-3 e antioxidantes, no tratamento, em longo prazo, da síndrome metabólica.
Os autores do estudo denominaram a nova estratégia nutricional de dieta RESMENA (Redução da Síndrome Metabólica em Navarra). Neste estudo foram avaliados 52 homens e 41 mulheres com síndrome metabólica, com idade média de 49 anos e índice de massa corporal (IMC) médio de 36 kg/m2.
Os participantes foram distribuídos aleatoriamente para receber orientações sobre a dieta RESMENA ou orientações para o tratamento dietético padrão da síndrome metabólica de acordo com as diretrizes da American Heart Association (AHA), usado como controle.

As duas dietas propostas tinham o objetivo de promover a restrição calórica, por diminuir em 30% as necessidades energéticas. A dieta controle, baseada nas diretrizes da AHA, inclui 3-5 refeições/dia, distribuição de macronutrientes do valor energético total de 55% de carboidratos, 15% de proteínas e 30% de lipídios. A dieta RESMENA foi caracterizada por um maior fracionamento de refeições, composta por sete refeições/dia (incluindo café da manhã, almoço, jantar, sendo dois lanches no período da manhã e dois lanches à tarde), com distribuição de macronutrientes de 40% a partir de carboidratos, 30% de proteínas e 30% de lipídios. Além disso, esse novo padrão tentou reforçar a alta ingestão de ômega-3, de alimentos ricos em antioxidantes e carboidratos de baixo índice glicêmico.
Os indivíduos da dieta RESMENA passaram por um período de dois meses de intervenção intensiva, durante o qual foram feitas orientações nutricionais a cada 15 dias, em que foram também coletados dados antropométricos e de ingestão alimentar. Após esse período, os participantes continuaram por mais quatro meses a dieta proposta.
Os pesquisadores observaram que apenas o grupo RESMENA exibiu uma diminuição significativa no peso corporal (- 1,7% do peso inicial, p=0,018), circunferência da cintura (- 1,8% da circunferência inicial, p= 0,021), bem como menor percentual de massa gorda (- 6,9%, p= 0,008). O grupo RESMENA também apresentou melhora na função hepática e da glicemia, quando comparado ao grupo controle.
“O presente estudo sugere um novo tratamento dietético, o chamado padrão alimentar RESMENA, que poderá contribuir para o tratamento da síndrome metabólica. Este padrão alimentar promoveu efeitos mais benéficos do que uma dieta com base nas diretrizes da AHA sobre a composição corporal e parâmetros bioquímicos. Portanto, a dieta RESMENA pode ser uma boa opção como um tratamento dietético em longo prazo das comorbidades da síndrome metabólica”, concluem os autores.

Referência(s)


de la Iglesia R, Lopez-Legarrea P, Abete I, Bondia-Pons I, Navas-Carretero S, Forga L, et al. A new dietary strategy for long-term treatment of the metabolic syndrome is compared with the American Heart Association (AHA) guidelines: the MEtabolic Syndrome REduction in NAvarra (RESMENA) project. Br J Nutr. 2013:1-10.

Fonte:

Nutritotal