USO EXCESSIVO DE SUPLEMENTOS ANTIOXIDANTES ESTÁ ASSOCIADO COM MAIOR MORTALIDADE

.
Metanálise publicada na revista Journal of the American Medical Association (JAMA) demonstrou que o uso excessivo de suplementos antioxidantes, principalmente doses elevadas de beta-caroteno, vitamina E, e de vitamina A, aumenta a mortalidade por todas as causas em indivíduos saudáveis e com doenças crônicas.
Os pesquisadores reuniram 78 estudos clínicos randomizados que avaliaram o uso de suplementos antioxidantes (beta-caroteno, vitamina A, vitamina C, vitamina E e selênio) comparado a um grupo placebo. Com isso, totalizou-se 296.707 participantes, com idade média de 63 anos, sendo 54% homens. Dos 78 estudos, 26 deles  avaliaram 215.900 indivíduos saudáveis. Os 52 estudos restantes avaliaram 80.807 participantes com doenças crônicas estáveis, como doença coronária, diabetes mellitus, doença de Alzheimer e degeneração macular relacionada à idade.

Os estudos realizaram a suplementação de antioxidantes por via oral, isoladamente ou em combinação com vitaminas e minerais. A duração média da suplementação foi de 3 anos, realizada diariamente e em doses elevadas.
Após as análises estatísticas, os pesquisadores observaram que a mortalidade foi estatisticamente maior nos indivíduos suplementados com antioxidantes (risco relativo: 1,03 [intervalo de confiança 95%: 1,01-1,05]). Os autores também realizaram uma análise mais refinada com estudos com baixo risco de viés (56 estudos) e encontraram que os suplementos antioxidantes continuaram sendo associados com maior mortalidade (risco relativo: 1,04 [intervalo de confiança 95%: 1,01-1,07]). Eles observaram também que o beta-caroteno, vitamina E e vitamina A foram associados com mortalidade significativamente maior, enquanto vitamina C e selênio não foram associados com maior ou menor mortalidade.
De acordo com os autores, os estudos foram realizados em sua maioria em indivíduos sem deficiências de antioxidantes evidentes. “Dessa forma, estudos clínicos randomizados controlados por placebo futuros devem tentar definir os níveis de deficiência para avaliar se os suplementos antioxidantes podem oferecer mais benefícios do que malefícios”, comentam os pesquisadores.
“Concluímos que suplementos antioxidantes estão associados com maior mortalidade por todas as causas, principalmente com doses elevadas de beta-caroteno, vitamina E, e vitamina A. Portanto, nossa análise não recomenda o uso de suplementos antioxidantes como medida de prevenção primária ou secundária”, concluem.
Referência(s)
 .

Bjelakovic G, Nikolova D, Gluud C. Antioxidant supplements to prevent mortality. JAMA. 2013;310(11):1178-9.