SUPLEMENTAÇÃO NUTRICIONAL MELHORA CAPACIDADE FUNCIONAL DE IDOSOS DESNUTRIDOS APÓS INTERNAÇÃO HOSPITALAR

.

Pesquisa publicada na revista Clinical Nutrition demonstrou que a suplementação oral, em pacientes idosos desnutridos, durante três meses após a alta hospitalar levou a uma melhoria significativa na limitação funcional, além de não impactar em custos adicionais.
Trata-se de um estudo randomizado e controlado, cujo objetivo foi avaliar a relação custo-benefício da suplementação nutricional em idosos desnutridos.
Foram avaliados 210 pacientes idosos (≥ 60 anos) desnutridos, com tempo de internação hospitalar maior que dois dias. Os critérios de desnutrição utilizados pelos autores foram:

• Índice de Massa Corporal (IMC em kg/m2) ≤ 20 e/ou
• ≥ 5% de perda de peso não intencional no mês anterior e/ou
• ≥ 10% de perda de peso não intencional nos últimos seis meses.

Os pacientes foram divididos em dois grupos, intervenção (n=105) e controle (n=105). O grupo intervenção recebeu duas porções de suplemento nutricional oral (fornecendo, no total, 600 kcal/dia e 24 g de proteínas/dia), associado à suplementação de cálcio (500 mg/dia) e vitamina D3 (400 UI/dia). A suplementação teve duração de três meses após a alta hospitalar. Os pacientes do grupo controle receberam apenas orientações usuais de alta hospitalar. Todos os participantes foram avaliados na admissão hospitalar e três meses após a alta.
Após os três meses de suplementação houve melhora significativa na avaliação das limitações funcionais, medida por meio de questionário de limitação funcional que mede o grau de dificuldade para exercer atividades como, subir escadas, levantar-se e sentar-se em uma cadeira. A capacidade funcional é caracterizada como a capacidade fisiológica para executar normal, segura e independente as atividades cotidianas na ausência de fadiga imprópria. Não foram observadas diferenças de custos entre os grupos, sugerindo que não houve custos adicionais com a intervenção em relação aos benefícios adquiridos.
“O principal achado deste estudo é que uma intervenção nutricional, por meio de suplementação oral e aconselhamento dietético, para idosos desnutridos, até três meses após a alta hospitalar, promovem custos-benefícios eficazes para limitações funcionais. Na prática diária, isso significa que os pacientes podem subir uma escada, ou vestir-se sem precisar de ajuda, contribuindo assim para a melhoria da independência funcional”, comentam os autores.
“Pesquisas futuras devem replicar os resultados do nosso estudo. Sugerimos estender o período de acompanhamento de pelo menos seis meses e com maior número de pacientes. Essas adaptações podem eventualmente apresentar maiores efeitos em relação ao custo-benefício dessa intervenção”, concluem.

Referência(s)

Neelemaat F, Bosmans JE, Thijs A, Seidell JC, van Bokhorst-de van der Schueren MA. Oral nutritional support in malnourished elderly decreases functional limitations with no extra costs. Clin Nutr. 2012;31(2):183-90.