LEPTINA E GRELINA PREDIZEM ADAPTAÇÕES METABÓLICAS NA RESTRIÇÃO CALÓRICA.

      Pesquisadores europeus publicaram na revista The Journal of Clinical Endocrinology and Metabolism um estudo que concluiu que mulheres obesas com altos níveis de leptina e baixos de grelina são mais resistentes à perda de massa gorda no início do tratamento dietético.

    O objetivo do estudo foi investigar o valor preditivo dos níveis da leptina e grelina na perda de peso e de massa gorda após 12 semanas de intervenção com dieta de baixa caloria em mulheres obesas.

         Os pesquisadores avaliaram 78 mulheres obesas com idade média de 36,7 ± 7 anos e não diabéticas. As participantes foram submetidas a um programa de perda de peso durante 12 semanas. A redução do peso corporal (0,5-1 kg por semana) foi induzida por uma dieta com redução de 600 kcal das necessidades energéticas, seguindo a seguinte distribuição: 55% de carboidratos, 30% lipídeos e 15% de proteínas. As participantes foram avaliadas antes e após a intervenção dietética com relação a composição de massa gorda por absortometria de raio-x de dupla energia, gasto energético de repouso (GER) por calorimetria indireta e níveis de leptina e grelina.

      Os altos níveis de leptina foram correlacionados com menor GER antes (p < 0,008) e após a intervenção dietética (p < 0,001). Similarmente, altos níveis da razão leptina/grelina foram fortemente associados com menor GER tanto no início quanto no final da dieta (p < 0,001). Os níveis iniciais mais elevados de leptina e menores níveis iniciais de grelina predizeram menor perda de peso corporal e de massa gorda depois de 12 semanas de intervenção dietética.

     "A homogeneidade da amostra estudada e a intervenção bem controlada são os pontos fortes do nosso estudo. No entanto, precisamos ser muito cautelosos antes de extrapolar as nossas conclusões para outras populações e na replicação de nossos achados", explicam os autores.

     "Nossos resultados sugerem que as mulheres obesas, com altos níveis de leptina e baixos de grelina podem ser mais resistentes à perda de peso induzida por uma dieta de restrição calórica. A razão leptina/grelina pode ser proposta como um biomarcador para predizer adaptações metabólicas durante o tratamento dietético e, se confirmados em estudos futuros, como um preditor de sucesso ou fracasso do tratamento", concluem.


Fonte:

Http://www.Nutritotal.com.br/
Referência(s)

Labayen I, Ortega FB, Ruiz JR, Lasa A, Simón E, Margareto J. Role of Baseline Leptin and Ghrelin Levels on Body Weight and Fat Mass Changes after an Energy-Restricted Diet Intervention in Obese Women: Effects on Energy Metabolism. J Clin Endocrinol Metab. 2011 Apr 6. [Epub ahead of print].