ESTUDANTE COM ESPÍRITO MACGYVER CRIA TESTE DE PANCRETITE DE MENOS DE 01 DÓLAR

   Como hoje em dia nem todas as pessoas possuem planos de saúde e para fazer um exame pelo SUS dura uma eternidade. Achei uma matéria interessante sobre como uma estudante americana conseguiu elaborar um exame de pancreatite que chega ao custo de no máximo U$ 1,49. Deste modo, poderia ajudar milhões de pessoas a diagnósticar o quanto antes este tipo de problema e iniciar sua intervenção o mais rápido possível.

Como gastar pouco, usar materiais acessíveis e ainda descobrir se está doente.

Um aluno de graduação da Universidade do Texas, nos Estados Unidos, desenvolveu um sensor que ajuda no diagnóstico de uma séria doença, utilizando materiais dignos de um verdadeiro MacGyver, entre eles, um LED, papel alumínio e gelatina.
Quem não assistia o seriado MacGyver, muito provavelmente já ouviu falar dele. O cara precisava apenas de uma agulha e um pouco de pudim para fazer um ônibus espacial. Exageros à parte, Brian Zaccheo levou este conceito adiante e criou um sensor para identificar pancreatite aguda.
A página Texas Science, da Universidade do Texas, explica que o teste é importante por que a pancreatite aguda, que é uma inflamação no pâncreas, pode causar muita dor, náusea, febre, choque e até a morte.
O teste é baseado na identificação da proteína tripsina, presente em alta concentração em pacientes que sofrem da doença. “Basicamente, o sensor é uma bateria com um circuito seletivo por tripsina entre o cátodo e o ânodo”, conta Zaccheo.
A gelatina e a proteína do leite formam uma barreira até um circuito, que pode ser rompida quando há tripsina em alta concentração no sangue do paciente, sendo que apenas algumas gotas de sangue já são suficientes para romper a barreira. A seguir, é adicionada uma solução de hidróxido de sódio, que cria um fluxo eletroquímico que acende um LED vermelho, explica o site Hack A Day.
“Se o LED acender, o paciente apresenta pancreatite aguda”, resume Zaccheo. O estudante de química ainda garante que o sensor pode ser produzido com menos de U$ 1, ou R$ 1,59.
Fonte:
Daniel Pavani
Site: http://dpavani.geek.com.br/