ABERC MANTÉM LUTA CONTRA PROJETOS IMPRATICÁVEIS

Existem pessoas que ainda espalham por nossa classe que não é preciso pagar o Sindicato dos Nutricionistas.

Leiam esta matéria e depois reflitam se realmente não precisamos de alguém lutando pela nossa categoria, pois tenho certeza que outras não irão lutar.

    Continuamos com o trabalho intenso para corrigir na Câmara Federal o erro do Senado por aprovar projeto inexequível no apagar das luzes da legislatura de 2009, que determina, entre outras providências, a redução da jornada dos nutricionistas de 44 h para 30 h semanais, assegura o adicional de insalubridade a todos independente das funções exercidas, e regulamenta a quantidade de nutricionistas necessários em estabelecimentos de produção e fornecimento de refeições.

    Ao acompanhar a tramitação desse projeto, que está sendo analisado em várias comissões da Câmara Federal, como PL 6819/2010, e que agora terá uma Comissão Especial, a ABERC identificou vários projetos de lei que são impraticáveis ou extremamente perniciosos tanto para a área de refeições coletivas como para as escolas, restaurantes comerciais, clubes esportivos e hospitais. Um deles é o PL 5439/2009, que fixa em 10 salários mínimos o menor salário de nutricionista, inclusive os recém-formados.

   Teremos que ficar atentos, pois as tramitações no Congresso são complicadas, atendem a interesses corporativos e são passíveis de surpresas contra o mercado de coletividades.

Fonte:
 
ABERC - http://www.aberc.com.br/Uploads/pdfs/Jornal_ABERC-118_site.pdf